O grande menino


Era uma vez um menino
Doce menino...
Veio do céu trazido pelas estrelas
Junto dele, a esperança sem fim
Ao seu lado, O Querubim
Que o trouxe a Terra

Veio coroar-nos com nobres ensinamentos
Rodeado de uma aquarela de flores belas
Não eram desses que se perdiam ao relento
Ensinamentos de luz...
E a quem muito foi dado
Oferecido por Jesus
Dele nem precisou ser cobrado
Ah, esse menino...
Corajoso, sério, estudioso
Carregava consigo um coração bondoso
Nasceu em 3 de outubro de 1804...
Imagino-o ali, rodeado pelos anjos
Inspirando-o passo a passo
Em direção a sua nobre missão
Nobre educador respeitado
Atraído pelas ciências e religião
Disposto a enfrentar qualquer percalço
Esse menino...
Ah, esse menino...
Que desde cedo ensinava tudo o que sabia
O desconhecido transformava em belas fotografias
Fotografias de letras
Vindas da prece, papéis e canetas
Fotografias de paz e fraternidade
A permanecer conosco por toda eternidade
Quanta bondade desse menino...
Que da sua incomparável inteligência
Ensinou-nos tudo
No seu silêncio ao longo dos anos
Envolvido pelo encanto dos anjos
Entendeu a ciência, filosofia e religião
Dando a humanidade especial direção
Ah, esse menino...
Questionou, pensou, pesquisou
Tanto perguntou...
Das suas observações perseverantes
Disciplina e estudo constante
Apresentou-nos o visível e o invisível

Transformando fenômenos em uma Doutrina
A nossa maravilhosa Doutrina Espírita
Com ela, ensinou-nos tudo...
Ensinou-nos a pensar
Tirar a máscara da cegueira
Ensinou-nos a enxergar
Ensinou-nos a amar
E no silencio profundo dos seus pensamentos
Nunca, nunca, esteve sozinho
Ao seu lado seguia Jesus...
Ah, esse menino...
Desencarnou como viveu: trabalhando
Mas, ainda vive como sempre viveu: ensinando
Vive em cada palavra que escreveu
Em cada pagina que percorreu
Ao longo de todos esses anos
Um encanto de menino...
Vive na nossa casa e no nosso coração
Com seu Pentateuco único, sublime e afável
Afável porque além de admirável
Aconchega, acalma, esclarece
De ensinamentos nos enriquece
Ah, esse menino...
Allan Kardec, muito mais do que um menino
Do Espiritismo foi o codificador
Para muitos e para mim, o codificador do Amor.

---------
Thaís Lúcia Machado da Silva Ramos
Psicóloga, Escritora e Poetisa Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás.

Navegação Estrutural

Índice

- Home
- Academia
-----Sobre - Objetivos - Estatuto
-----Diretorias - Patronos
- Membros
-----Titulares - Correspondentes
- Artigos
- Obras
- Links
- Biblioteca
-----Doutrinários - Outros
- Mídias
-----Álbuns - Vídeos
- Contato