gislene Últimas Postagens

Educação e Vida

 

A educação constitui elemento indissociável do ser humano, é o grande alimento para que possamos obter o pleno desenvolvimento de nossas faculdades físicas, mentais, intelectuais, emocionais e espirituais a fim de progredir e evoluir.

Educação e Vida se imbricam, a Educação dá direção à Vida, indicando as possibilidades de crescimento.Ela promove a vida e à medida que abrangemos mais conhecimentos, angariamos critérios para maior compreensão de nossa própria vida. Basta lembrarmos de nós mesmos ao longo dessa existência, o quanto a educação modificou nossa vida, seja na aquisição do conhecimento, seja na reflexão desse conhecimento transformando nossa maneira de pensar e de agir.

Emmanuel, no livro Pensamento e Vida, psicografado por Francisco Cândido Xavier, no capítulo intitulado Educação,relembra o ensinamento de Cristo: “Brilhe a vossa luz”. Erecomenda que essa lição deve ser aplicada em todas as condições, todos os dias.Podemos pensar, mas como fazer nossa luz brilhar? De que luz se trata?

          Emmanuel, no mesmo capítulo nos lembra que a ciência comprova a presença da luz em toda parte. Basta refletirmos um pouco, para percebermos seus efeitos em nossas vidas, como os raios solares, como as ondas eletromagnéticas de rádio, de TV, de celulares, de micro-ondas e de raios X. Não visualizamos, mas sabemos que existe e as usamos em diversas atividades e muitas vezes não nos damos conta disso.

          Nos lembra o autor que o corpo humano é como um veículo energético em que partículas minúsculas se atraem e se repelem produzindo uma explosão de luz. Podendo tomar como exemplo, os pulsos químicos que nossas células nervosas produzem para proporcionar as sensações em nosso corpo, como por exemplo, sensaçõesdefrio, de calor,assim como as descargas elétricas do nó sinoatrial que determina o ritmo para o coração, funcionando como um marca-passo natural.E que além disso, a química, a física, a astronomia nos demonstra que estamos situados em um universo entrecortado por raios. E na intimidade desse glorioso império da energia, temos os raios mentais criando de maneira individualizada o modo de vida de cada ser humano.

          Nesse sentido, Emmanuel fala do pensamento, que é força criativa, que emitimos por intermédio de ondas sutis e que funciona como um espelho de luz, emitindo raios e assimilando-os.A nossa mente funcionando como um espelho recebendo o que emitimos, o que pensamos é o que emitimos e o recebemos de volta. Porém, ele nos alerta que esse espelho se apoia mais ou menos prisioneiro nas sombras da ignorância e a compara com a pedra preciosa encrustada na rocha e que para extraí-la de modo que ela possa receber a luz celeste e brilhar é necessário se desfazer da ignorância pelo trabalho.E que trabalho seria esse se não o de se analisar, de se conhecer e de se educar.

Não seria essa proposta na advertência de Jesus? Deixar brilhar a Vossa luz? Deixar que o potencial de luz do nosso espírito brilhe em sua grandeza plena. E para alcança-la o caminho é a educação. Segundo afirma Emmanuel, a educação deve nos propiciar o justo burilamento. Burilar, significa refinar, melhorar. Para isso, ainda nos esclarece Emmanuel, é necessário a Educação com o cultivo da inteligência e com o aperfeiçoamento do campo íntimo, desenvolvendoConhecimento e Bondade, Saber e Virtude.

Equilibrar saber e virtude não se consegue só com a força da instrução, com o conhecimento que se imponha de fora para dentro. É preciso se renovar, alterar internamente. É indispensável que se desentrance das trevas, à custa do esmeril do trabalho.Encontramos no Livro dos Espíritos, Capítulo III- Lei do Trabalho, item 685-a, observação valiosa de Allan Kardec quando afirma que não se tem dado o devido valor a Educação, referindo-se a educação moral, não a educação moral pelos livros, mas a que proporciona a formação de caracteres, que cria hábitos e que quando essa arte for conhecida, compreendida e praticada, o homem terá no mundo hábito  de ordem e previdência  para consigo e com os seus, de respeito a tudo o que é respeitável.

ADoutrina Espírita, em seu tríplice aspecto, de Ciência, de filosofia e de religião tem como propósito promover a nossa evolução, Tem como essência a educação, assumindo uma atitude pedagógica, dedicando-se ao processo de esclarecer e de educação do ser humano, é o que afirma Dora Incontri no artigo A Educação Espírita. Entende melhor o Espiritismo quem o compreende pedagogicamente, na perspectiva de um processo de educação,

E essepapel pedagógico da Doutrina Espiritanão é só porque o Codificador Allan Kardec foi um educador, pela influência recebida de Pestalozzi, mas porque o cerne da filosofia espírita é uma proposta de educação do espírito  e segundo a mesma autora, Lendo Kardec com olhos pedagógicos, pode-se observar a sua insistência e a dos Espíritos em comparações com imagens emprestadas do universo educacional. O desenvolvimento do Espírito por meio das vidas sucessivas é visto como um curso escolar, com seus anos letivos. A Terra é tratada como uma escola, em que as almas se matriculam para o seu aperfeiçoamento.

Seguindo esse raciocínio podemos dizer que a Doutrina Espíritanos apresenta um caminho com oportunidades de receber esclarecimentos, se analisar a partir dos seus conhecimentos e tomando posse desses, promover a autoeducação. Pensando o que Emmanuel explica quando fala sobre educação, com os conhecimentos proporcionados pela Doutrina Espirita temos a oportunidade de extraira preciosa que se esconde em meio ao cascalho e que ainda não consegue resplandecer o seu próprio brilho de forma plena.

Emmanuel ressalta a importância da educação do ser. Mas, podemos acrescentar uma educação que prepare para a vida, a enfrentar as dificuldades sendo mais assertivo consigo e com seus semelhantes, transformando por dentro e emitindo pensamentos de paz, alegria, harmonia e amor, superando egoísmos, orgulhos e vaidades.

Podemos pensar, mas já estou na fase adulta, muito já vivi e tenho meu jeito de lidar com as questões da vida.  Fui educado assim, não vou mudar mais. Estamos mais uma vez cursando uma nova etapa de nossas muitas existências, somos os estudantes, temos como orientador a ciência, a filosofia e a religião espírita a nos educar, o que estamos esperando para mudar.

Ademais, esclarecer a mente sem que o coração seja modificado pouco se fez em benefício próprio e do próximo. Com a advertência de Jesus que brilhe a nossa luz, não podemos menosprezar a educação da inteligência, que tem valor elevado em todos os planos da obra Divina. O convite de Nosso Mestre Jesus é maior que isso, é de exercitar nas boas obras e não esquecer que somente o coração tem o poder de tocar o coração, como nos diz Emmanuel.

E para desfazermos das sombras da ignorância que ofuscam nosso brilho é preciso aperfeiçoar os nossos sentimentos à medida que nos educamos.

Educação e vida, dois conceitos que se embrincam, a finalidade da educação se confunde com a finalidade da vida. E precisamos pensar em vida em sua continuidade após a morte, sendo, portanto, fundamental compreendermos que a educação promove a vida e pode promover a vida em abundância. Lembremos o que Jesus nos ensinou – Que Brilhe a Vossa luz! Caminhemos sempre em busca de transformar nossas mentes em verdadeiros espelhos de luz emitindo e recebendo bondade e paz!

 

              Gislene Souza de Sá Azevedo é membro da ACELEG- Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás, ocupando a cadeira número 09.

Incremente seu like!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow by Email
Facebook
Facebook