emidio-brasileiro Últimas Postagens

Jesus aparece primeiramente a Maria Madalena – parte 1

Tendo Jesus ressuscitado na madrugada do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual havia expulsado sete demônios.

Ora, estava Maria junto ao sepulcro, da parte de fora, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se para o interior do sepulcro e viu dois anjos, vestidos de branco, sentados no lugar onde fora colocado o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. Disseram-lhe eles:

Mulher, por que choras?”

Ela lhes respondeu: “Porque retiraram o meu Senhor, e não sei onde o puseram!”

Ao dizer isso, voltou-se para trás, e viu Jesus de pé, mas não sabia que era Jesus. E disse-lhe Jesus: “Mulher, por que choras? A quem procuras?”

Ela, julgando que fosse o jardineiro, disse-lhe:

“Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste e eu o irei buscar!”

Disse-lhe Jesus: “Maria!”

Ela virando-se, disse-lhe em hebraico: “Rabbuni!”, que quer dizer “Mestre”.

Jesus lhe disse: ‘Não me retenhas, porque ainda não subi ao Pai. Mas vai a meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.

E foi Maria Madalena anunciá-lo aos discípulos, àqueles que tinham estado com ele, os quais estavam triste se chorando: “Vi o Senhor”

E contava que ele lhe dissera estas coisas. Eles, porém, ouvindo que Jesus vivia e tinha sido visto por ela, não acreditaram. (Marcos, 16:9-11 – João, 20:11-18).

Maria Madalena foi a escolhida por Jesus para anunciar sua ressurreição espiritual. Ela era de Magdala, cidade da Galileia, localizada na margem ocidental do lago de Genesaré também denominado Tiberíades e Mar da Galileia.

Dentre os discípulos do Mestre, Maria Madalena foi a única a prantear junto ao seu sepulcro envolvida por profunda tristeza diante do desaparecimento de seu corpo santo. Não bastasse o martírio aviltante sofrido por seu Mestre, Madalena estava mergulhada em dúvidas, receios e indizível abatimento moral diante da possibilidade de que algo ainda mais ultrajante pudesse ter ocorrido com o corpo de seu amado Mestre e Salvador. Teriam os sacerdotes raptado o corpo de Jesus em comum acordo com os romanos? Ainda que pensamentos a respeito da ressurreição do Messias pudessem consolar as lágrimas da ilustre filha de Magdala, pairava, em seu íntimo, imensa e agonizante dúvida a esse respeito.

É provável que naquele momento, Maria Madalena passasse em revista os seus longos dias de sofrimentos em face de uma enfermidade obsessiva causada por sete espíritos impuros. Madalena recordou o dia inesquecível em que Jesus a libertou do cativeiro obsessivo quando expulsou para sempre os sete atormentadores espirituais. Não se sabe a respeito da origem das nocivas influências espirituais e nem como agia Maria Madalena em decorrência dessa complexa obsessão.

Nenhum dos discípulos próximos a Jesus padeceu dor semelhante a de Maria Madalena ao ser perseguida por sete espíritos atormentados.

Os Evangelhos não relatam o episódio da cura de Maria de Magdala. No entanto, é provável que ela tenha recebido a bênção da cura das mãos de Jesus durante as curas numerosas ocorridas às margens do Mar da Galileia, conforme as narrativas de Mateus (15:2931) ou quando o Mestre e seus discípulos foram para região de Magdala ainda de acordo com os Evangelhos de Mateus (15:39) e de Marcos (8:10) ou, ainda, conforme a narrativa de Lucas (8:13) quando é mencionada pela primeira vez nas Escrituras:

Aconteceu que, algum tempo depois, Jesus percorria cidades e aldeias, pregando e anunciando a Boa Nova do Reino de Deus. Acompanhavam Jesus os Doze e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios; Joana, mulher de Cuza, o procurador de Herodes; Suzana e muitas outras, que o serviam com seus bens”.

Entre lágrimas, Maria Madalena entrou no sepulcro e viu dois anjos sentados no lugar onde estava o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés”, o que demonstra familiaridade entre eles e o Cristo.

Mesmo sabendo da razão das lágrimas de Maria, os dois anjos indagaram com carinho: “Mulher, por que choras?” Quase sem notar que aqueles dois homens eram anjos ao serviço do Cristo, Madalena lhes respondeu que era devido ao desaparecimento do corpo de Jesus.

 

(Emídio Brasileiro é autor de “O Livro dos Evangelhos” da Boa Nova Editora É membro da Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás, da Academia de Letras de Goiânia e da Academia de Letras de Aparecida de Goiânia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *