marislei-brasileiro Últimas Postagens

Ser próspero é ser um servo útil

Ser próspero é ser um servo útil

Ser útil parece ser realmente a estratégia mais rápida para alcançar o sucesso em todas as áreas. No cotidiano é possível observar que quanto maior o número de pessoas a quem se é útil, maior a chance de se prosperar. Pergunte-se: a quantas pessoas sou realmente útil?

Útil é tudo o que serve, é bom, vantajoso e válido. É uma ambição válida, por outro lado, servo é uma condição de jugo, obediência. Todos querem ser úteis! É um fato. Mas ser servo, não nos parece um lugar confortável, nem tampouco digno. Afinal, o servo é cativo, prisioneiro, um tipo de escravo, criado, enfim, sem muitos direitos e com a obrigação de servir. O homem de poder imagina que o miserável tem a obrigação de servi-lo, já o miserável acredita que o poderoso tem a obrigação de doar-lhe algo. No passado, quantos órfãos obtiveram acolhimento em lares, na condição de servo, mas também protegidos de abusos sociais. Tal adoção era tida como sagrada. Hoje, no entanto, pode-se auxiliar órfãos de maneira libertadora.

O servo presta um serviço, que é o que define a ação de servir, isto é, estar sujeito a/ser prestável alguém por qualquer motivo, fazendo aquilo que é útil. Na verdade o servo está entre o Vassalo e o escravo.

A satisfação do trabalho bem feito e dadivoso é uma característica de seres superiores, afinal, nessa visão, ser servo do trabalho bem feito e da consciência reta, em paz pelo dever cumprido é motivo de satisfação e não de desgosto. Isso significar fazer além da obrigação, como o Cristo já alertou aos “servos inúteis”, que preferem a exortação do “vós sois deuses”.

Mas somos inúteis quando não executamos nem mesmo o que nos foi confiado com prioridade, defende Emídio Brasileiro. Afinal, o que significa ser um servo útil?

Podemos enumerar algumas características: aquele que ama a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, o que busca o reino de Deus e a sua justiça e não fazer apenas a obrigação.

Na verdade quem admira, tem misericórdia é otimista e respeita é útil ou seja, é um servo útil, porque ama e não há nada mais útil para a natureza e para evolução da humanidade do que o amor.

É servo útil aquele que contribui com a obra, que faz o seu papel e que sabe qual é o seu roteiro na mega estrutura em que está inserido. Mesmo que seu papel seja aparentemente insignificante, mas se ele tem consciência de que parte do que ele faz é essencial para o todo, ele é como um pequeno parafuso na asa de um avião. Sem ele o avião não alça voo, não se mantém no ar, nem chega ao solo com segurança. É apenas um mero parafuso, mas quão útil é. Seu papel é essencial.

Mas não pensemos que somos servos inúteis! Ao contrário somos quiados! Não estamos imersos no caos, ao contrário somos todos extremamente úteis, cada um a seu nível, mas todos temos o nosso papel essencial neste plano. Basta apenas cumprir com nossas pequenas obrigações para um propósito maior. Esse o primeiro passo. O segundo, ir além, fazer um bocadinho mais.

Por exemplo: na escolha de um objeto móvel ou imóvel a ser adquirido, mesmo com poucos recursos, sabe que o ideal é ter algo útil e não gastar parte de seu salário com coisas inúteis, com supérfluos, com inutilidades, quinquilharias que vão ocupar espaço

e atender apenas a necessidade de consumo. Quanta inutilidade se vê nas residências! Quem busca o necessário, nunca lhe falta o essencial. Por isso as demais coisas serão acrescentadas!

Na prática aquele que hesita diante de uma boa obra é inútil, aquele que não escuta os bons conselhos ou as boas inspirações dos bons espíritos torna-se inútil. É um ser inanimado que não escuta os bons conselhos.

Deixar para depois ou postergar pequenas atitudes deixando passar o tempo ideal é ser inútil! Deixar de planejar e com isso ver que a obra não ficou pronta por falta de planejamento é tornar todo o processo inútil.

Empreender esforços gigantes para uma determinada obra, mas não entender nenhum esforço para mudar a si mesmo é um tipo de inutilidade. Aumenta-nos a fé! O Jesus.

Se o irmão pede pão, dê-lhe com manteiga.

Se necessita assistência, promove a autonomia.

Se te pede um aperto de mão, dê-lhe um abraço.

Se te incita à advertência, dê-lhe um ensinamento.

Se requer conselhos, constrói possibilidades.

Se te pede pontualidade, chegue antes.

Se te pede uma oração, dê-lhe teu dia de jejum.

Se te pede aprovação, dê-lhe palmas.

Se te pede paciência, dê-lhe perdão.

Se te pede silêncio, dê-lhe a atenção.

Se te pede amor, dê-lhe vida.

Se te pede que aumente a fé, dê-lhe teu corpo na cruz e ressuscita três dias depois

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *