raimundo-aguiar Últimas Postagens

A força da música sublime

Em qualquer tempo, a música é uma linguagem universal, como terapia para todas as criaturas, bem como mensagem de alegria espiritual.

Estudiosos do tema afirmam: “A música é a arte na combinação de sons e silêncio, de uma forma organizada, composta por melodia, harmonia e ritmo, que agrada aos ouvidos”.

Considerada a mais nobre e soberana das artes, e por estar viva, age no ser de uma maneira intensa, rápida, infalivel, porque possui uma linguagem de aspecto universal, que excede os limites da individualidade e atinge o âmago do ser, elevando o sentimento humano, evoca lembranças, produz sonhos, suprime a dor e liberta a mente dos clichês mentais inferiores.

A nossa riquíssima literatura espírita, nos traz o registro de André Luiz, descritos no livro “Os Mensageiros”, psicografia de Chico Xavier, no qual ele narra a sua venturosa experiência diante da força da música elevada, intitulada “Melodia sublime”, executada pelo espírito de Ismália ao órgão, no mundo espiritual.

No livro “Nosso Lar” André Luiz, o nosso grande repórter do mundo extra físico, nos fala sobre a importância da música nas atividades desenvolvidas no plano espiritual, quando o seu amigo, Lísia, afirma: “Ninguém trabalha em Nosso Lar sem o estímulo da música”.

No capítulo 45, também da obra Nosso Lar, André Luiz discorre sobre as atividades no “Campo da Música”. Diz ele:

Aprazível localidade destinada aos mais interessantes exercícios musicais, onde teve a grata oportunidade de maravilhar-se com um belíssimo hino, cantado por duas mil vozes simultâneas.

Em Obras Póstumas, o espírito de Rossini, nos diz que: “Toda gente reconhece a influência da música sobre a alma e sobre o seu progresso”.

O sábio Emmanuel também se manifestou muito claro em “O Consolador”, quando nos afirma, que as óperas imortais, não nasceram do lado terrestre, mas da profunda harmonia do universo, cujos cânticos sublimes, foram captados parcialmente pelos compositores do mundo material, em momentos de santificada inspiração.

Cientificamente, está provado pelos estudiosos do assunto, a influência altamente benéfica que exerce a música elevada junto à natureza. As plantas e os animais se tornam mais viçosos, mais resistentes, produzem mais, são mais imunes às doenças, mais sadios e mais fortes.

A conclusão à luz da razão é, se a música elevada possui essa força sobre os irracionais, imaginemos a força de transformação que não tem sobre o homem, ser racional, que assimila e é altamente tocado pela emoção. E é este trabalho magnífico, que a musicoterapia vem desenvolvendo em benefício de pacientes com as mais diversas necessidades. Psicólogos, terapeutas ocupacionais, médicos, fonoaudiólogos, ou outros profissionais interessados estão utilizando este método quase infalível.

Bons resultados estão sendo atingidos em pessoas com dificuldades motoras, autistas, paralisia cerebral, desequilíbrio emocional, pacientes psiquiátricos, gestantes, idosos, dor crônica, relaxamento, dentre tantas outras aplicações saudáveis

Vale lembrar quea utilização da música como terapia teve o seu início nos cânticos para os doentes, para acalentar as crianças, para acalmar os animais. Entretanto, a sistematização aplicada, obedecendo a um método enormas, somente ocorreu quase ao final da Segunda Guerra Mundial, por volta do ano de 1944, quando a Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, iniciou o seu primeiro curso de Musicoterapia.

Deve-se concluir que a música sublime é essencialmente moralizadora, uma vez que traz o equilíbrio às almas, e que a harmonia eleva e engrandece. Pela harmonia vibratória dos seus sons, o seu doméo de passe coletivo, quando não cura, alivia muitos males, para as pessoas que buscam a harmonização.

Cura os males físicos, espirituais, harmoniza e fortalece a mente, e essa mente fortalecida comanda as células para atuarem, rejuvenescendo todos os órgãos, aliviando o sofrimento de pessoas que estão debilitadas.

A música sublime de verdadeiro encanto disciplina os pensamentos, plasmando energias superiores, nas ondas harmoniosas em direção aos que ouvem. Os espíritos luminares estão sempre presentes nas harmonias dos sons, quando esses estão carregados de amor e caridade para com o próximo, criando as condições favoráveis para o auxílio aos encarnados e desencarnados necessitados.

O musicista é o verdadeiro médium das belezas eternas, e o seu trabalho, em todos os tempos, é o de tanger as cordas mais vibrantes do sentimento humano, alcançando-o da terra para o infinito no caminho de Deus.

Dentre todas as formas de expressar a sensibilidade, a música é a que mais toca os sentimentos. Como em um passe coletivo de muita energia, envolve a todos e vem confirmar a importância de utilizarmos essa excelente ferramenta no nosso dia a dia.

Se quiser comprovar, em um dia daqueles em que você pensa que tudo parece ter conspirado contra você, e por isso está agitado, magoado, triste, procure relaxar e sintonizar-se com uma música suave, sublime. Absorva cada nota musical, e deixe-se levar pelos acordes brandos, e logo verá a sua transformação positiva no modo de pensar e agir.

(Raimundo Cordeiro de Aguiar, vice presidente do Grupo de Edificação Espirita e da ACELEG – Academia Espírita deLetras do Estado de Goiás, autor do livro- “O amor não pede certificado de perfeição”)










Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *